Beyoncé tem contrato de R$ 236 milhões com a Netflix para três projetos, diz revista - Diário de Rondônia - Aqui Você Fica Bem Informado

Post Top Ad

ANUNCIE CONOSCO - (69) 98431 - 0154

Beyoncé tem contrato de R$ 236 milhões com a Netflix para três projetos, diz revista

Share This
4013_beyonce-347351-png4013_beyonce-347351-png

Beyonce (Foto: Reprodução)

A cantora Beyoncé, 37, fechou um contrato de US$ 60 milhões (cerca de R$ 236 milhões) com a Netflix para a realização de três projetos com a plataforma de streamings. A informação foi divulgada neste sábado (20) pelo site da revista americana Variety.

O primeiro dos especiais, segundo a publicação, é o documentário "Homecoming", que foi lançado na quarta (17). O filme mostra os bastidores e a apresentação da cantora no Coachella de 2018, marcado por homenagem às suas raízes negras. Só por esse trabalho, o contrato de Beyoncé girou em torno de US$ 20 milhões (cerca de R$ 78 milhões), segundo fontes ouvidas pela revista.

Macaque in the trees

Beyonce (Foto: Reprodução)

No documentário, a cantora atua como produtora executiva, roteirista e diretora. Procurada pela Variety, a Netflix não se pronunciou, mas, segundo a publicação, uma fonte da empresa contestou os termos financeiros do acordo. A plataforma já fechou outros acordos milionários com Ryan Murphy (US$ 250 milhões, cerca de R$ 984 milhões), conhecido por ser o produtor das séries "Glee" e "American Horror Story", e com Shonda Rhimes (US$ 100 milhões, cerca de R$ 393 milhões), criadora de "Grey's Anatomy". 

Não há informações sobre o que seriam os outros dois projetos de Beyoncé com a plataforma.

Em "Homecoming", a americana surge em diferentes situações durante os oito meses anteriores ao show. "Uma hora nós vamos subir no palco, mandar ver, entrar no clima e nos divertir, mas, no momento, ainda não está bom", ela diz aos mais de 150 músicos e dançarinos em um dos ensaios.

Além do período referente ao Coachella, o filme acompanha também a cantora nas semanas seguintes ao nascimento de seus filhos gêmeos, Rumi e Sir Carter, quando ela teve que perder peso para retornar aos palcos.

"Eu dançava, ia ao trailer, amamentava as crianças", conta, lembrando da dieta sem pão, carboidratos, laticínios, açúcar, carne, peixe e bebida alcoólica. "Me esforcei mais do que eu pensava ser capaz e aprendi uma lição: nunca mais chegarei a esse extremo."

As imagens do show são intercaladas com bastidores, quando a artista explica o conceito da apresentação, que faz referência às faculdades historicamente negras dos EUA (HBCUs). No palco, a banda formada por sopros e bateria lembra a cultura americana de batalha de fanfarras.

No mesmo dia que o documentário estreou, Beyoncé também lançou um álbum ao vivo, com as músicas dos shows apresentados no festival. "Homecoming: The Live Album" tem 40 faixas daquelas duas apresentações, históricas por ela ser a primeira negra como headliner do festival.

Fonte: Jornal do Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

ANUNCIE CONOSCO (69) 98431-0154